por favor, vá até o final dessa janela e veja a arte que a Mia fez em comemoração ao um ano de inacentuado (:

sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

A lot of fireworks

Eu sei que disse que não postaria mais nada pessoal, mas eu sempre fui instável mesmo (:

Vim pra escrever - para me lembrar depois - do último dia do ano de 2010.
E foi um ano tão interessante.
Foi o ano do melhor aniversário da minha vida.
Foi o ano que fez o Mario virar um dos meus melhores amigos, foi o ano que me aproximou da Carolina, que me fez virar fã de Paramore, que até então era só uma banda da qual eu gostava muito.
Foi em 2010 que eu passei a tirar notas muito ruins, foi em 2010 que eu fiquei de recuperação pela primeira vez e descobri que Queer as Folk seria algo como uma das minhas séries preferidas.
Eu me tornei uma Fag Hag em 2010.
Eu assisti 83048394080398403984309848 de filmes em 2010. E me atrapalhei lendo 5 livros ao mesmo tempo.
Eu me fodi muito em 2010.
Eu cuidei muito dos meu amigos nesse ano. Eu abracei o Mario no meio da aula enquanto ele chorava e assisti ao primeiro beijo do meu melhor amigo.
Eu descobri que sou irmã da Gabriela, e me afastei da Vi.
Em 2010 aconteceu tanta coisa, e, como se não bastasse, as coisas vão mudar mais ainda em 2011. Eu vou ficar sem ver meu melhor amigo todas as manhãs e ele não vai mais me ligar todo dia depois do almoço pelo interfone pra a gente ficar 20 minutos conversando.
E eu realmente não sei o que vai acontecer porque, infelizmente, eu me desenvolvi algum tipo de Dependência Emocional por ele.
Sem contar que eu também vou ficar sem o Victor, mas isso porque, assim, ele só está a um oceano de distância de todos nós.
E eu vou mudar de colégio. E estou realmente com muita vontade de voltar a estudar corretamente. E acho que vou acabar fazendo isso mesmo.
Ano que vem vai começar bem com o show do Paramore, mas, antes que ele comece, vou falar sobre como está sendo o meu último dia do ano.

Na verdade, começou com um almoço, porque eu realmente acordei tarde. Um almoço extremamente bacana e extremamente grande também. Comi até poder sair rolando. Mas, felizmente, ultimamente eu não ando me sentindo mais tão gorda. Meu irmão caiu da cama hoje. Hoje eu vi Star Trek e me xinguei por não ter visto antes. Simplesmente. Muito. Bom. Acho que sangue de Nerd realmente corre pelas minhas veias.
Enfim, até agora, tem sido realmente legal. E, ao contrário do que vem acontecendo, eu estou realmente me sentindo bem, sem preocupações. E eu acho que é ótimo começar o ano assim. Sem se preocupar se a cor da sua roupa vai atrair paz, amor, dinheiro ou saúde, mas sim percebendo o quanto você está bem por dentro e se sentindo bem por estar começando o ano assim.

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Não leia. Ou leia, sei lá.

Às vezes você pode ser sentir meio estranho.
Acontece quando todos saem para um lugar onde você quer estar, e ao invés de você fazer o que quer e estar com quem quer, você enche a cara de água e assiste a um filme chato que você jurava que seria bom.
Depois fica bem frio e seus pés ficam tão gelados que começam a doer e você não consegue achar a droga de uma meia...
E você pensa em como as pessoas não dão atenção a você porque você só não escreve o que a maioria delas quer ler, mesmo que o que você escreva te pareça bem importante, porque, além do mais, é o que você pensa. Mas nem todo mundo tem o mesmo ponto de vista que você.
Então algumas mudanças das quais você não precisa vem, e algumas coisas que você quer que mude - na maioria delas, os seus desejos - não acontecem.
E aí vem o sono.
E você dorme até acordar antes do tempo pela droga da luz do sol, ou com alguém falando algo, ou com algum ruído que não parecia tão irritante até ser a primeira coisa que você escutou no dia.
E, assim, os dias se repetem.
Eu poderia falar mais sobre como algumas coisas podem acontecer, ou como eu aconselho as pessoas a não confiarem umas nas outras, mas o meu pé realmente começou a doer. Mentira, estava doendo antes.
Aposto que o título é atraente. Droga.

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Mike sentou e esperou.

Seus pézinhos pequenos de uma criança de 5 anos com seus all stars balançaram por não conseguirem alcançar o chão.
E ele pensou que aquela cadeira de hospital era realmente desconfortável.
E se o papai demorasse para voltar para casa? Provavelmente suas costas iriam começar a doer antes que ele começasse a dormir. Ele sempre dormia. Mesmo em hospitais, que eram lugares dos quais os adultos de sua família não gostavam muito. Acho que era por causa da doença de papai.
Mesmo com ela existindo, Mike nunca visitou muitos hospitais. Deveria ter visitado um quando sua mãe o teve, porque a sr.Wormwood disse em uma aula que os bebês saem de dentro das mães, o que era completamente estranho para ele entender. Ainda mais porque nunca tivera uma mãe.
Como seria ter uma mãe? Ela não brincaria com seus aviões e carrinhos e isso seria muito, muito, chato. Acho que ele realmente gostava mais de ter duas pessoas com quem brincar do que só uma. Mesmo que ele só tenha duas pessoas.... porque tem duas pessoas.
A cabeça do garoto ficou muito confusa e isso fez com que seus olhinhos ficassem mais pesados e sua cabeça quisesse deixar que seus cabelos claros se bagunçassem quando pousaram no colo da Tia Luna, que tentava fingir que não estava chorando para não o assustar.
Mike sempre entendia o que estava acontecendo.
E era por isso que naquele dia, mesmo que seus olhos grandes e azuis insistissem em querer fechar, ele não podia deixar que isso acontecesse.
Geralmente sabia o que ia acontecer, mas naquele momento seus temores de infância não deixaram que aquilo acontecesse de novo.

- Tia Luna, onde está o papai?
- Ele... ele está na sala do médico, meu amor.
- Não, o Neil.
- Ah, ele... ele está... aqui. Ele vem te ver daqui a pouco, Michael.

Michael sabia que ela dormiria em poucos minutos, então fechou os olhos e deixou que seus pensamentos não deixassem com que ele dormisse.
Quando fechamos nossos olhos, geralmente vemos tudo preto.
Mas Mike podia ver sua mente dando algumas voltas. Podia ver sua mente caminhando por aquele corredor gelado que cheirava a álcool e lembrava quando tinha que tomar vacinas. Sua mente entrava em algumas salas e ouvia frases das quais ele não entendia o significado.

Estancar o sangue.

Desligue os aparelhos, acabamos de a perder.

Como assim ''pararam de funcionar''?

Ele está com hemorragia nos pulmões, minha senhora. Faremos o que for possível.

A última frase fora a pior de todas. Aquela que, por algum motivo, fazia com que Mike quisesse chorar e ir atrás do pai.
Mas ele também podia ver uns vultos de coisas ruins. Pessoas vestidas de cores claras que não tinham bocas. E um borrão vermelho que ia de um lado para o outro em sua mente em uma velocidade incrível.

Fez o possível para abrir os olhos e tirar aquelas imagens de sua mente de criança, e quando finalmente as luzes do teto do hospital machucaram seus olhinhos, ele olhou para os lados.
Algumas senhoras ali que pareciam bem menores olhando de cima da cadeira de hospital - que o deixava mais alto e isso era ótimo - o estavam olhando com olhos arregalados.

- Mocinho, você está bem? Estava tendo pesadelos?
Mike tentou sorrir timidamente e fez que sim com sua cabeça, sentindo que seus cabelos macios de criança estavam molhados de suor.

Olhou para o lado e viu que a Tia Luna estava dormindo, com os olhos maiores do que o normal e mais vermelhos.
Discretamente, se soltou dos braços dela e encontrou, finalmente, seus pezinhos com o chão.
Era estranho caminhar pelos corredores do hospital a procura de seu pai, já que tudo parecia tão grande e todas as pessoas pareciam o olhar de modo muito curioso. Mas ele havia o visto também. Logo após que as frases lhe vieram à mente, ele vira papai sentado em um banco com as mãos enterradas no rosto, com sua velha camiseta preta de dormir que tinha o seu cheiro.
Papai parecia triste demais para querer chama-lo de Mike Wuazouski e pega-lo no colo.
Mike ouvia alguma coisa na cabeça dele dizer que papai estaria completamente acabado por causa de alguma coisa, mas sua mente e coração de criança não o deixavam entender.

Quando finalmente dobrou uma esquina com uma porta muito grande de vidro com o nome do hospital e encarou um grande corredor branco, avistou Neil, o papai.
Suas mãos estavam mesmo no rosto, e o pouco que se podia ver dele estava vermelho. Sua camiseta preta de dormir estava amassada e Mike podia ver como ele se sentia naquele momento.
O que acontecera a papai? Porque ele estava diferente como nunca?

Alguns mêses atrás um dos pais o havia ensinado a ler e escrever.
Com uma dificuldade que deveria ter durado 10 segundos, conseguiu ler a inscrição na porta à frente do banco onde papai estava sentado.

Sala de Cirurgia.

Papai finalmente percebeu que ele estava ali.
Tirou a mão do rosto enquanto o chamava para mais perto.

- Mike... Cadê a Luna?
Mike sentou ao seu lado, seus pés mais uma vez não podiam tocar o chão.
- Ela está dormindo. O que há com papai?
Neil voltou a limpar as lágrimas.
E não respondeu.
Seus braços se misturaram e Mike pode sentir o cheiro do pai bem de perto.

texto ridiculamente parecido com um comunicado

Peguei ódio de comunicados.


Eu fico realmente feliz de perceber o quanto eu posso escrever o que eu quiser e como quiser num lugar como esse.
E, assim, fico mais aliviada em poder constatar que eu não preciso dar notícia nenhuma do que se passa comigo. O que é bem melhor.
Ta certo que quando se segue um ritmo é legal que você continue nele e eu poderia muito bem dizer aqui coisas como ''Agora eu vou dizer como eu me sinto sobre a saída do Josh e do Zac do Paramore...''
Claro que eu não vou fazer isso.

De qualquer modo, eu estou pensando em escrever um monte de coisas. Menos posts convencionais.
Menos posts falando sobre coisas que não sejam fictícias.
Meu pai está lendo um livro onde tem a seguinte frase: ''Não querer saber se algo é real, contando que nos deixem felizes é como não querer saber de onde vem o dinheiro, contando que ele esteja em nossas mãos"
Claro que foi um tapa na cara. Mas se eu gostei, nem assim preciso necessariamente concordar.
Aprendi isso.

Esse é um Natal bem diferente e eu previ isso desde que comecei a me parecer um pouquinho com a pessoa que eu sou hoje.

Beijo na apêndice.
Acho que vou ficar um tempo sem falar de mim.
Dan.

sábado, 18 de dezembro de 2010

Wont you let it begin?

Cause i am here now,
Want to dance in the mighty palm of your hand.

-Let
The Flames B.

Postando hoje por coisas muito importantes.
Primeiro, hoje é aniversário do meu pai, então, vamos deixar um gigante:

HAPPY B-DAY, XIIIIIIIIIIIIISTO ^^

Love ya.

Enfim, eu dei parabéns pra ele no blog e no Twitter primeiro, reflita sobre isso.
Daqui a pouco eu ligo.

E.... também to escrevendo por causa de outra causa nobre:
Ontem foi aniversário do Taylor!
Então, eu queria saber se houve ontem algum tipo de ''happy b-day taylor york'' feito pelas massas juvenis, mas o @TeamZacFarro fez a mesma pergunta que eu, então eu acho que não aconteceu. O que é UMA PUTA FALTA DE CONSIDERAÇÃO E SACANAGEM porque o Taylor é quem toca A PORRA DO SOLO DE THAT'S WHAT YOU GET, bando de marginal sem caráter u.u

Enfim, eu gostei disso:



21 ano já pode bebe, ne, minha gemt?
UASHAIUHSAIUHSAIUHIAUHSIAUHSIUAHSIUAHSI

Feliz 21 aninhos, Taylor Lindo - adoro sonhar, enfim.

Enfim, ando no meu auge de ciúmes do Paramore.
Até twittei isso ._.
Porque, você acha que quando você alguém que gosta da sua banda preferida, com a qual você gasta preciosas horas da sua vida e toda a sua sanidade e ocupação mental, você vira pra essa pessoa, e diz ''olha, que bacana, você gosta, temos algo em comum''?
Haha, I wish.
A gente dá alok e grita algo como ''POOOOSER FILHO DA PUTA, ELES SÃO MEUS''
Falando em poser.... pau no cu do poser que roubou o meu lugar na pista premium do show do Paramore (:

Mas só as pessoas com bom senso sabem, no fundo, que a única coisa que é sua é aquela calcinha brega que a sua te deu no natal passado, e que você espera que ela não faça o mesmo esse ano.

Anyway,
eu ia falar alguma coisa que eu esqueci....


-

-

-


Ainda não lembrei, mas tudo bem.
Acho que agora eu vou parar de encher o saco e vou tomar banho e ligar pro meu pai desejando, histericamente, que ele seja muito feliz e todas aquelas coisas clichés pra caramba.

Beijo na córnea.
Daniela.



Intro maravilhoso de Brick By Boring Brick.

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

boo, you parawhore

And if you are with a boy, tell me he is not your world
Cause no boy is worth your teenage years.

Enquanto eu penso em um título pro post, vamo lá.
Eu descobri que a minha mãe gosta de Marina and The Diamonds - pode rir, Matheus, vai rindo.
E agora eu estou fazendo a minha mãe ouvir as minhas músicas. Ela não gosta muito de Arctic Monkeys - pode rir, Mario.

Eu estou agora no trabalho da minha mãe, o que significa que eu não posso ouvir música no volume aceitável para ouvidos humanos, não posso entrar no youtube, nem no orkut, nem no twitter, nem no msn e nem em certos tumblrs, como o de Queer as Folk e o Fuck Yeah Queers - por que será? rs.
E também significa que eu tenho que destribuir o meu tempo entre o We Heart It e o Blogger, o que é uma merda ˆˆ

Haha, eu ri um bocado dessa foto rs

Enfim, eu vi o novo clip da Taylor Swift e eu achei tão bonito.
A letra é bem melosa, mas eu gostei.
Oi, eu gosto de Taylor Swift, me mata.
Mas ela é amiga da Hayley, ó.

É isso aí, sábado eu vou cortar o cabelo, sexta meu pai chega em SP, não sei como vai ser o natal e o ano novo e quando eu chegar em Cuiabá eu vou pintar parte do meu cabelo de azul escuro.
O Victor tá em Barcelona e eu espero que não seja tão ruim quanto eu imagino não ver ele depois do almoço. Quer dizer, não ver ele nunca.
Céus, o mundo andou muito depressa e eu tropecei.

Anyway, eu vou sobrevivendo.

Beijo no baço.

- Math, sabia que quando o Mike sofre o acidente em Queer as Folk precisam tirar o baço dele? Disseram que o baço serve para ajudar na proteção do corpo, mas que, sem o baço, ele não correria risco nenhum de ficar mais vulnerável.
Ou seja, o baço não serve pra porra nenhuma, haha.
To pensando em tirar o meu, assim eu fico com menos porcaria pra almentar a droga da minha barriga ._.


O título é uma brincadeirinha estúpida com Mean Girls e Parawhore, mas eu gostei.

sábado, 11 de dezembro de 2010

Ho, ho, ho.

Enfim, dia 9 teve show dos Sabonetes aqui em SP junto com a Vowe - Mario que gosta - e eu não foi porque eu fiquei sabendo de última hora.
Então eu comecei a ouvir música e fiquei dançando Christmas Tree e Sweet Dreams com o Gabriel. E me sentindo um, cu, vejamos.
Eu queria ter ido no show.
E visto o Artur. Ó vida.
Ele tem o nome do meu primo ._.


Gostei tanto ^^

Enfim, eu estava ouvindo Sweet Dreams e, enquanto o Marilyn Manson gritava no meu ouvido, eu reparei nisso:

Some of them want to use you
Some of the them wanna get used by you
Some of them want to abuse you
Some of them want to be abused
I wanna use you
And abuse you
I wanna know what's inside

Eu falei isso pra minha mãe e ela disse um animado e divertido: Credo.
Mas eu gostei, achei bem legal.
Enfim.

Eu fiz um twitter.
OMFG, notícia do ano, huh?
Faça o favor de me seguir, porque eu SEI que você também tem um twitter, há.

http://twitter.com/daniebbueno

AEAE.

Enfim, eu adicionei um monte de fotos no We Heart IT.
Ok, eu SEMPRE adiciono um milhão de fotos na minha conta.

Bem, vai passar Zorro na televisão, minha mãe está criando uma logomarca para uma impresa, a Giovanna ta batendo no Nelson com um bicho de pelúcia colorido, eu fiz todo mundo ouvir a minha playlist enquanto a gente comia a comida super gostosa do tio Sérgio e eu descobri que As Vantagens de Ser Invisível vai sair em 2011 e não em 2012.
Francamente, essa foi mais ou menos a melhor notícia de uns tempos pra cá, sabe?
É legal quando você sabe que o filme de um dos seus livros preferidos no mundo vai sair, tipo, ano que vem ^^

Bem, vou terminar de ler A Arte de Ser Desagradável para emprestar pra Vi.

Ha, eu queria ter uma banda só pra tirar fotos assim.
Anyway, Feliz Natal.
De novo.
Love ya
Beijo no ventrículo esquerdo.





Danie.

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Down with the moral majority.

Pra qualquer reclamação, eu morri. Obrigada.

Enfim, hoje eu passei o meu dia de babá do meu irmão e com isso eu pode notar que:

- Os desenhos da TV aberta são um lixo.
- Eu odeio Bom Dia & Cia.
- TV Globinho também.
- A série dos Jonas Brothers até que tem piadinhas engraçadas. Mas a maioria é bem estúpida.
- O meu irmão não gosta de Danete sabor Prestígio.
- Estou sem 60% do meu cabelo. Tá tudo entre os dedos das mãos do Gabriel.
- Meu irmão é super lindo e fotogênico.
- E muito carente.
- Depois de uma tarde cuidando e dando amor para uma criança, quando o pai dela chega em casa, você é esquecida e ignorada (:

E foi mais ou menos assim rs

Lindos, Divos, Infinitos e Idênticos, ok? u.u

Eu e minha blusa da vida do Mario, super descolada e - NNN não.

Então, esses dias eu e a minha mãe fomos fazer um ''Rolé Fotográfico'' em Santos com uma porção de fotógrafos mais o Hélio e o Junior.
E isso resultou em uma porção de calos e bolhas nos nossos pés, mas também em fotos muito legais.
O engraçado é que tinha um monte de gente com Canons e Nikons e eu estava com uma Syber Shot rs
E o mais legal é que o Junior e a minha mãe consertaram a câmera dela com... uma xuxinha de cabelo. E, assim, fizeram a foto mais legal de todas.
Câmera super linda. Haha. Divos pra caralho.
Anyway, eu adoro essa foto (:

Então, nós estamos reclamando do suco de uva do supermercado que está uma droga e zuando o e-mail de reclamação que o tio Sérgio mandou pra empresa. O Nelson está falando há um século do fato de ele ter batido o carro hoje e eu descobri que quando acontece uma coisa, o Nelson não consegue parar de pensar nela ._.
Minha mãe está com sono e eu acho que não vai chover nunca pro aqui.
Enquanto isso as pessoas tem suas casas desabadas pela chuva.
Tudo bem o mundo ser injusto, mas se fosse injusto em meu favor, acabaria sendo justo pra uma pá de gente.
Mesmo que a expressão ''pá de gente'' esteja caindo completamente em desuso.
Enfim.

O natal está chegando e eu já nem ligo pra isso.
O meu pai vem pra cá dia 17, o que quer dizer que eu vou passar o aniversário dele com ele.
Estou pensando se consigo andar pela Paulista perto da noite de natal. Eu poderia pintar a minha unha de vermelho escuro de novo e restauraria pelo menos um pouquinho do espírito natalino que já morreu por aqui.

Beijos no metacarpo.

Danie.

sábado, 4 de dezembro de 2010

christmas's on the wind

I feel it in my fingers, feel it in my toes.

Isso é a letra de uma música de Simplesmente Amor, e eu acho que não dá, pra eu pensar em natal sem pensar em Simplesmente Amor. Porque é um filme do qual eu gosto muito.
Então aí vai uma foto do filme pra deixar vocês com o espírito natalino nas alturas:)

Haha .

Enfim, agora nós estamos todos reunidos na sala da minha mãe, e quando eu digo todos eu quero dizer eu, minha mãe, meu irmão, tio Sérgio, Nelson e Mariana (ou seja, não todos), vendo o clip de I Kissed A Girl da Katy Perry, o que as famílias reunidas realmente veem (:
E ninguém botou fé quanto eu levantei, olhei para todos e disse que eu vou bolar um plano para matar o Justin Bieber (:
Extamente.
Vocês, os leitores do Inacentuado, são os primeiros a saber o que eu vou fazer rs
Já sei até como *-*
Enfim, eu faço questão de que saibam que fui eu quem fez isso, mas eu não vou ser pega pra ser presa por ter feito um bem público rs

Enfim, eu pintei as minhas unhas de ''Maçã do Amor'' quando eu fui no salão com a Carol na quinta e isso foi super ''Lady's Day'' rs
E eu fiz isso mais pra entrar no clima de natal mesmo, porque eu amo clima de natal (:
Mudei um bocado desde o ano passado, huh?
Enfim, minhas unhas estão vermelho escuro brilhantes e eu, pela primeira vez na vida, sinto cheiro de natal no ar. E isso está sendo legal.
O engraçado é que nem decoração tem aqui.
Mas eu vou na paulista com uma camiseta vermelha e você vai ver, ahaaaam ^^

Enfim, a Hayley também está no clima de natal e eu tenho que postar essa foto e deixar explícito que eu achei essa camiseta a coisa mais brega do mundo, mas nela ficou linda.
Como pode?



Eu odeio a droga da organização do Blogger ¬¬

Enfim, a Mari tá grávida e agora ela ta falando pro tio Sérgio que ela quer bisnaguinha com requeijão e que se ele não der isso pra ela o neném vai nascer com cara de bisnaguinha.
Bem, o tio Sérgio tá sendo super legal, olha só. Ele alugou O Estranho Mundo de Jack pra mim.
Pois é.
Estamos no natal e eu vendo um filme de halloween.
Super legal.

Então, Feliz Natal pra todo mundo e tudo mais.

Victor, eu te amo. E to com saudade.
Mas não quero pensar nisso.
Feliz Natal pra você também. Espero que a Espanha tenha sentido a sua falta tanto quanto eu o estou fazendo agora (:

Love Always,

Sua Danie.

domingo, 28 de novembro de 2010

smile like you mean it

Hoje eu ouvi Hot Fuss - que é igual a um álbum do The Killers - por um bom tempo e percebi que eu ando gostando muito de The Killers e que eu poderia ouvir esse álbum pelo resto da noite.
Principalmente Mr. Brightside, Smile like you mean it, Change your mind e Andy, you're a star.

Eu gostaria de saber a história de cada música.
Eu gostaria de saber a história de cada música de cada banda que eu gosto.

And in a car with a girl, promise me that she's not your world.
Cause, Andy, you're a star, in nobody's eyes but mine.

Eu ando pensando muito no show do Paramore e na coisa toda que a minha vida vai acabar virando. Quero dizer, eu não sei o que vai acontecer, e quando as pessoas percebem isso acabam deixando nítido que eu não estou aprovada no conceito de atitudes certas que elas tem.
Detesto quando eu acabo percebendo que estou sendo julgada.
E eu acabo nunca advertindo quem faz isso. Preciso me lembrar de fazer.

And if the answer is No, can I change your mind?

Agora eu to ouvindo Maria Rita.

Foi se esconder atrás da cara de vilão, então
Não faz assim, rapaz, a gente não quer não.
, ele não é de nada, oiá, essa cara amarrada e só um jeito de viver na pior.

O Marcelo Camelo escreveu essa música. Marcelo Camelo me lembra a Carol.

Esses dias eu descobri uma banda legal chamada Sabonetes. Gostei muito deles. Acho que você deveria ouvir. Seja quem for que esteja lendo.
Enfim, o Bruno parou de me perguntar se trazer o Restart pra Cuiabá faria mais sucesso do que trazer o Cine ou a Cachorro Grande e eu acho que daqui a pouco eu vou tomar banho e me ajeitar para dormir, porque todos os meus amigos estão fazendo isso nesse momento.

Agora eu estou pensando no Victor e no negócio todo da Espanha, e no Matheus e na casa nova e no colégio novo, e em não saber se eu vou estar perto da Carol ou do Mario ano que vem, e de ter que ver as coisas mudarem demais em muito pouco tempo. De uma vez. Gostaria de estar dormindo agora. Será que eu consigo sonhar hoje?

Por que as coisas não podem continuar do jeito com o qual você de acostuma?

Caralho, merda.

Começou a tocar Hotel.
Essa música é um bocado linda. Vou ouvir muitas vezes seguidas (:

Ah, o tempo passa, eu penso demais
Pra dizer ao vento que me satisfaz
Que eu minto.
Ah, o tempo passa e eu penso demais
Tanto faz
Pode ser que eu tenha te deixado pra trás.
E eu sigo, e eu minto, e eu sinto.

sábado, 27 de novembro de 2010

na adolescência,

o seu cabelo olha pro espelho, vê o adolescente debaixo dele e diz: vou fuder esse desgraçado. '' - Marco Luque

Haha, eu adorei isso.

Enfim, eu andei pensando e descobri que...
I KNOW THE LAW, YOUR BASTARDS.
Esse é o MELHOR sorriso da história do cinema.

Eu não posso falar nada porque eu sou completa e irrevogavelmente apaixonada pelo Alex, mas tudo bem rs

E hoje eu estava na fila para o stand up do Marco Luque e fiquei pensando no show do Paramore - eu ando pensando muito nisso, mas só agora fui ficar nervosa.
Eu fiquei tão nervosa na fila que parecia que a fila era pra ver a Hayley. Quase que eu tive um aneurisma voluntário ali. Enfim.
Eu ainda estou nervosa. Mas eu me sinto bem.

Agora eu estou vendo o programa do Lobão, que chama Lobotomia, e eu simplesmente adoro isso.
Eu gosto do programa também porque eu gosto muito do Lobão. Gosto do que ele fala e gosto quando ele pega alguma coisa que alguma pessoa estúpida diz e transforma em uma coisa inteligente.
Agora, o Lobão fazendo mershandising é ridículo pra caralho, fikdik
RS.

Bem, eu queria mesmo passar aqui para dizer que eu já sei que horário é melhor para lavar o meu cabelo, que eu estou ficando com um pouco de sono e que eu gostaria de saber o que escrever aqui, como as vezes eu faço.

Willy, willy, willy, willy, well.
Tchau, little droogies (:



I laugh at the clowds, so dark up above
I'm singing, just singing in the rain.

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

don't know how it goes,

but how starts (:



Sim, sim, sim, sim.

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

eu sei que o mundo não é justo, mas...

... por que ele não pode ser injusto a meu favor?'' Bill Watterson
Eu sou completa e irrevogavelmente apaixonada nesse cara ._.

Lembra de quando eu estava ouvindo uma música da Pitty e disse que se eu estivesse ouvindo Pitty era um sinal de que tudo é possível e de que eu podia muito bem passar de ano direto, tipo, sem recuperação?
Então, meus amigos, tenho o prazer de lhes informar que... isso aconteceu!
Valeu, Rubens, Débora, Marilisa, Sílvia, Julio e o caralho a quatro - parei

Anyway, eu estou me sentindo (infinito) mais ou menos assim:




Fuck Yeah.

Então, em um dos livros de Percy Jackson que eu não sei qual é - acho que é o terceiro. Ou o segundo - ele diz ''Waffles podem ser azuis. Eu posso terminar a oitava série''
Eu realmente acho que Percy Jackson influencia demais.

Hoje o meu pai me disse que a minha mãe quer pular de pára-quedas no aniversário dela.
A minha mãe.
A minha mãe que não chega muito perto de sacadas de prédios. A minha mãe que não vai nem em roda gigante de parque de diversão de quinta em Cuiabá. A minha mãe que caga de medo de altura.
Ela quer pular de pára-quedas.

Eu estava certa. Tudo é possível. E nem é preciso de muito LSD pra isso.
Vou começar a considerar as opções de eu ficar parecida com a Megan Fox e.... Ná, não, não exageremos uhsaihaisuhaishaiuhsiauhs
Ok, achamos algo impossível.

Então, né? A vida vai um caos e agora a gente lembra da célebre frase de ''500 dias com ela'':

Paint my life with the colors of trouble.
Eu realmente gosto dela (:
Eu gosto quando as pessoas falam de coisas não positivas como coisas normais e fazem isso poeticamente.
Porque deixa de ser cliché, como acontece quando poetizam algo bonito, e passa a ser interessante.
Como as cores do problema ou a bela bagunça em que vivemos.
Eu realmente gosto disso.

Bem, agora é a hora na qual eu me retiro e deixo o leitor lindo fazer algo produtivo para a sua vida - ou não.

Beijo pra você, que gosta de Pringles sabor limão.

E também para você que não gosta (:

Daniela Kinney.
Haha, tá brincando. Meu sobrenome não é Kinney. O que é uma pena. HSHAIUSHIUAHSIUASIUAHSUIAHSIUHAS

Love always.

domingo, 21 de novembro de 2010

Narração de como a minha casa virou o ''Bar do Xis''

Bem, agora eu estou na minha casa, sentada num puff preto vendo o Breno tocar magicamente - e muito, muito bem - a Mandy, minha guitarra querida, à pedida do Bruno. O legal é que eu acabei de conhecer o Breno, haha.
Eu tiraria uma foto dele agora fazendo isso e colocaria aqui, mas o meu pai escondeu a câmera justo no dia em que ele chamou os amigos dele para almoçarem aqui.
Na verdade, ele bem que cedeu a casa, porque quem está cozinhando - magicamente também - é o Luís, e eu não creio que o meu pai vá ajudar, enfim.

E agora nós estamos discutindo sobre o quanto o meu amplificador é leve e de como o meu iPod não vai funcionar se eu o conectar nele.
Enfim, na verdade, o Luís e o Julio parecem ser as únicas pessoas que realmente estão fazendo algo aqui e agora eu reparei que eu sou a única pessoa do sexo feminino nesse apartamento, haha.

Enfim, as aulas praticamente acabaram, mas como eu sou legal eu vou semana que vem no colégio para tirar fotos e para corrigir a minha professora de português. Honestamente, ela conjuga verbo com ''mim'', e eu quero corrigir ela desde o início do ano, mas se eu fizesse isso no início do ano, bem, eu ia me fuder, porque ela é super um anjo.

Assim, ela me lembra a Rainha de Copas.

E o Bruno ainda queria fazer o Breno tocar a Mandy mais ainda. Mas ele não vai tocar mais ela. Ele vai tocar violão rs
E agora o Bruno ta falando sobre um cara amigo dele que desistiu de tocar baixo acústico pra... Estudar Logística.
Assim, ele falou isso mexendo no celular com uma cara de ''Aham, nem ligo'' enquanto o Julio gritou ''PORRA, CARA, QUE DEMORA DO CARALHO''

Agora o Breno ta destruindo o violão.
OMFG. Ele toca muito, muito bem.

Ok, parei de narrar o que os amigos legais do meu pai fazem agora.
Agora eu vou fazer algo de produtivo pra ajudar o almoço sair de uma vez.
''Porque o Bar do Xis é bom, mas é demorado pra cacete''
Temos peixe para hoje.
OMG, vou ver o Breno tocar pelo resto do dia rs

Beijo no pâncreas (:
Sua Danie.

terça-feira, 16 de novembro de 2010

a história de como eu quase morri ao ver um vídeo


Achei que um título meio artístico como esse - ou não, porque eu não entendo muito dessas coisas, embora pareça que eu entenda - fosse ser legal, mas na verdade esse post não é uma história. Sou só eu tentando controlar a minha vontade de gritar porque....

EU ACABEI DE VER O CLIP DE PLAYING GOD.


Ia sair às 15:00 hrs, horário de Brasília, e adivinha em que horário que eu vi? HAHA.

Acho que eu não preciso dizer o quanto isso foi maravilhoso e pans. Porque eu me senti do mesmo jeito quando saiu o clip de The Only Exception - isso é, antes de eu enjoar de The Only Exception.
Alguma coisa acontece quando você vê o que quer ver e é tudo muito novo e muito bonito.
Acho que mesmo se eu pudesse inventar uma pessoa, não sairia tão bem quanto a Hayley e toda aquela coisa gorgeous que ela tem.

Enfim, eu pretendo estudar hoje ainda, enquanto eu passo a tarde inteira me entupindo de comida e pensando que eu fui uma das primeiras pessoas a ver o clipe de Playing God (:

Acho incrível como algumas pessoas gostam de mostrar que fizeram as coisas primeiro e o quanto gostam delas.
Eu, por mim, poderia gritar.

Então é assim, o clipe de uma das suas músicas preferidas sai, você descobre que o filme preferido da sua mais nova amiga é o mesmo que o seu, algumas pessoas estão de bom humor, o seu amigo vai aprender a tocar Playing God na guitarra pra você e você mata a aula de reforço de física porque você não tem certeza se a próxima prova é a de física porque você está mais preocupada com as coisas que te fazem feliz.
Espero que eu me de bem por me preocupar mais com as coisas que me fazem feliz. Espero que, no final, não tenha ferrado com tudo e perdido o meu tempo porque aí vou estar triste. Não. Espero estar no caminho certo.

Daniela manda seu beijo no fígado (:

sábado, 13 de novembro de 2010

well, I don't think you can

Because you ain't woman enought to take my man.

Eu não sei se estou inspirada e o msn está aberto só por estar.
Já é bem tarde mas o fato de eu ter dormido doze horas hoje faz com que eu não esteja com sono agora, então eu venho aqui dizer algumas coisas que as pessoas não querem ouvir.
E eu, de alguma forma, já não quero que elas ouçam.

Hoje eu estava vendo Jogo de Amor em Las Vegas e de repente tocou Are You Gonna Be My Girl do Jet e eu percebi que o Jet é a banda que faz a trilha sonora de 70% da televisão. Contanto com as propagandas de carro, já vi duas com músicas deles.
Olha que engraçado - e inútil, haha

Algumas notícias sobre a Hayley são que: Ela deu nome para algumas cores de esmaltes pra linha The Painted Nail - estou louca para ver, porque eu e o Matheus adoramos os nomes ridículos de esmaltes como ''vermelho paixão'' ou ''cinza arranha-céu'', mas não vou fazer isso agora.
A Hayley também caiu no palco num show em Nottingham durante Ignorance. Ela deitou no chão depois. Virou de costas, deixou o povo cantar e depois deitou de barriga e cantou deitada. Eu disse que amo ela?
Eu amo o Hayley Williams BR também.
Qualquer coisa veja lá, porque eu ando morando nesse site.
Porque eles fazem coisas fofas como postar uma foto dela de cabelo rosa e escrever ''HWBR começando a gostar do cabelo rosa :P''
Gosto disso.

O bom de ter uma conta na internet é que você não precisa escrever tudo em uma linguagem formal que nem os pobres infelizes que trabalham em jornais e revistas tem que fazer.
O lado ruim disso é quando as pessoas escrevem coisas como ''simplismente'' ou ''axu que issu vai acabá com vse'', ou coisas do gênero.

Enfim. Quando eu estava vendo Jogo de Amor em Las Vegas eu fiquei pensando que a vida é bem diferente de Hollywood. E eu fiquei pensando que as donas de casa que acham que novela é um esboço perfeito da vida real tem tudo a ver com as mulheres que vêem o Ashton Kutcher se apaixonar perdidamente e acham que um dia um cara lindo vai atravessar a cidade pra pedir elas em casamento.

Bem, no máximo ele vai fazer isso num restaurante chique.
Espero que ele tenha dado a sorte de ser ao menos bonito.
Porque 60% dos caras lindos são... bem, gays.
That's all.

E o meu pai decidiu viver a vida ao extremo e ele está me lembrando a da Chapéuzinho Vermelho em Deu a Louca na Chapéuzinho.
Depois de pular de pára-quedas ele agora foi fazer rapel e mergulho. E NÃO ME CHAMOU.
Valeu, seu lindo.
Já estou com saudade dele.
Descobri que a minha vida se resume em sentir saudade de todo mundo.
Valeu, Deus. Seu lindo.

Agora eu vou indo, ver se eu consigo dormir e sonhar com mais coisas das quais eu não consigo lembrar.

Beijo no encéfalo.
Daniela Bitencourt Bueno.

terça-feira, 9 de novembro de 2010

mas o que eu quero é lhe dizer

... que a coisa aqui tá preta.
Meu caro amigo - Chico Buarque

Eu já comentei que o cabelo da Hayley Nichole Williams está exageradamente cor de rosa?
Acho que não. Mas vocês deveriam ter visto na foto do clip de Playing God lá em baixo.
Agora podem ver nessa foto.

Ninguém gostou do cabelo dela. Eu defendo a ideia de que ela fica bem de qualquer jeito, mas acho que algumas pessoas simplesmente não se importam com sua opinião quando você é apaixonada por alguma coisa. No meu caso essa coisa se chama Paramore.
Hoje eu não tive um dia muito bom. Acho que é porque as coisas não dão muito bem quando a época de provas chega perto e aí eu fico assim, meio estranha.
De qualquer forma, hoje a tarde eu não fiz nada - bem, eu lavei a louça, serve? rs - e por isso
estou me sentindo melhor. Quase fiz o Matheus dançar One Of Us comigo, mas aí a mãe dele ligou ._.
Bem, na aula de português de hoje eu cheguei à uma conclusão.
Cheguei a conclusão de que eu não vejo apenas os meus problemas e não acho que a minha vida toda é uma merda apenas por causa deles.
E eu percebi que isso é bom e que eu gosto de ser assim. E espero não mudar.
Bem, agora eu estou vestida com a minha camiseta LINDA do Kiss - apesar de eu nunca ter realmente gostado ou conhecido o Kiss -, cansada e desejando tomar um banho, e conversando com a Vi, que está falando sobre ir para o Maxi ano que vem.
Sinceramente, eu não sei o que fazer da minha vida semana que vem, quem dirá no ano que vem.
Acho que eu vou me mudar para São Paulo e apagar o meu orkut e msn para nunca mais ter contato com o mundo - a não ser pelo We Heart It e por aqui - para me livrar de algumas coisas.
Ou não :D
Enfim, como diria a filósofa Pitty: ''Não deixe nada pra semana que vem, porque semana que vem pode nem chegar''
No meu caso seria ''Não pense na semana que vem, porque semana que vem tem prova bimestral''
Opa, que gostoso, ?
Agora eu to ouvindo essa música. Eu to ouvindo Pitty. Eu posso estar ouvindo Pitty, então posso passar de ano direto.
As coisas são possíveis. Todas.
Basta a dose certa de LSD e... PAREI. Ó, isso é feio. Não use drogas.
Esse post ficou chato pra c*ralho.
Beijo no pâncreas.
Daniela.

domingo, 7 de novembro de 2010

Paris, heroin, stars.













Eu vou lhes dizer algo sobre o Andrew Vanwyngarden: ele canta de olhos fechados.
Eu simplesmente adoro pessoas que cantam de olhos fechados. Eu realmente gosto.
Mesmo sendo uma música como Time to Pretend, ele fecha os olhos. Assim como em Congratulations.
A Hayley também fecha os olhos pra cantar, principalmente quando ela grita. Eu amo quando ela grita.

Enfim, ontem nós fomos na festa da Bruna e dançamos um bocado. Todos nós. Foi super... tenso. Mas foi bem divertido até certo ponto. Digo, até começar a tocar funk. Acho que eu teria que ser quatro anos mais nova pra me divertir quando começassem a tocar funk ._.

Mas, voltando a falar de Andrew e MGMT, eu gostaria de conhecer mais sobre MGMT, então é o que eu vou fazer. Por enquanto eu estou louca por Congratulations e eu vou ficar ouvindo toda hora. E vendo o Andrew cantar de olhos fechados.
Que lindo que ele é (:

Então, eu estou ansiosa para ver o clip de Playing God e para ver a continuação de Queer as Folk, mas os dois simplesmente não vão dar o ar da graça nunca, cheguei a essa conclusão. E isso me deixa meio louca, o que me faz chegar a conclusão também de que eu não vivo sem internet ._.
Parafraseando Marina And The Diamonds: Internet told me how to feel, now real life is no appeal.

Falando da Marina, ela disse que é como um menino num corpo de menina. E a Madonna disse que é um homem gay num corpo de mulher. Acho que eu sou isso. Um homem gay num corpo de mulher.
Hm, legal. Enfim.

Bem, voltando a falar de MGMT, tem um cara no vídeo de uma apresentação, que está vestindo uma camiseta que diz: Yale Sucks.
E eu ri um bocado disso (:
E eu cheguei a conclusão de que o Andrew nunca vai rir sem que seja preciso ou necessário.
Só se ele já tiver cheirado demais ._.
Eu só sei que gostava mais dele quando o cabelo dele era grande e ele não desviava o olhar do Ben enquanto ele falava, por que ele é bem educado e porque... bem, eu acho que eles tem um caso, mas talvez seja só por educação e o fato de ele ser mesmo bem estranho.

Bem, meu pai está mostrando as fotos dele pulando de pára-quedas de novo para a milésima pessoa e contando as mesmas coisas. Eu adoro o fato de que, quando você convive toda a sua vida com uma pessoa, você sabe exatamente o que ela vai dizer e quando vai. E como. Mas nunca sabe o porquê. Ou se você realmente gosta do que ela faz ou só acha bacana o fato da pessoa ser desse jeito porque você simplesmente ama ela.
Sempre fui fascinada e achei muito interessante o fato de o amor fazer com que a gente suporte e goste de uma pessoa que, se a gente não amasse, ia achar ridícula.
Sempre quis saber o que eu acharia de algumas pessoas se não as conhecesse muito bem ou as amasse.

Mas como eu não sei, eu vou tentar saber a letra de The World We Live In, do The Killers e ouvir mais músicas do MGMT, principalmente Congratulations.

Com amor,
Danie.la.

- Eu gosto dos olhos (:

This is the world that we live in... I feel myself get tired.

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

e o dia era azul celeste celestial

Oi, seus lindos.
Sim, eu tirei isso do Prazamiga. valeu,Ande

Então, hoje o meu dia foi super lindo. Fui comprar um vestido com a Carol e o meu pai - pessoas super lindas e de bom gosto - e isso se resumiu em um vestido lindão, um sapato rosa - sim, rosa - e uma moeda de 50 centavos que não parava de cair do meu bolso. Quando a Carolina se estressou, jogou a moeda na sacola do vestido e, por acaso, ela ainda está lá.

Depois de levar a Carol e nos dirigirmos à farmácia da Unimed, eu e o meu pai percebemos que estava caindo o mundo lá fora. E percebemos também que o carro estava bem longe dali.
Mas nós sentimos a distância mesmo quando fomos correndo debaixo de chuva e ficamos encharcados e rindo pra caramba disso.
Eu amo chuva, é sério. É uma das coisas que eu mais gosto.

Então eu fiquei com ''What if God was one of us'' na cabeça e estou com ela até agora, o que é estranho, porque a música é praticamente góspel. Enfim, a vocalista canta super bem e tem uma voz super feminina e eu estou me apegando à essas coisas femininas e fofinhas, por alguma razão. Vou começar a usar saia e virar mocinha. To falando sério. Fora de brincadeira. No duro.
Haha

E ontem eu vi as fotos da gravação do clip de Playing God - lá em baixo do post-, e vi que, realmente, o cabelo da Hayley está rosa. Eu lamento um pouquinho por isso, mas todo mundo sabe que ela fica bem de QUALQUER jeito, é inevitável.
E eu quero muito ver o clip de Playing God, porque é a minha música preferida do álbum New Brand Eyes. Depois vem Turn it off, depois vem Misguided Ghosts, depois vem Ignorance e... parei. Não vou terminar essa lista, sério.

Enfim, agora eu estou aqui vendo o céu cair lentamente e estou me sentindo bem. Meu pai está tocando sax. Ainda não saiu o vídeo com a continuação de Queer as Folk. Mas eu estou tentando não pensar nisso.

Com amor,
Danie.

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

this is halloween

Come everybody make a sin (:

Eu adoro essa música.
É do Panic! e está em O Estranho Mundo de Jack, que eu pretendo ver antes de o meu clima de Halloween acabar - mesmo que o Halloween, esse sim, já tenha acabado.

O Instituto Cuzão da Língua Inglesa não comemora o Halloween por causa da carolice deles e eu não fui em nenhuma festa então.

Agora a novela começou e a Marcela ta dando um show aqui, mano. Ela só sofre ._.
Espero que essa droga toda dê em alguma coisa.
É, eu vejo essa novela. É super legalzinha (:

Enfim, eu ainda não liguei pro Matheus e daqui a pouco tenho que fazer isso porque se eu não o fizer eu vou ficar mau humorada. É. Eu fico mau humorada se não falar com ele todos os dias. Acho que é uma espécie de dependência de melhor amigo. Mesmo que a gente brigue a cada segundo.

Minha inspiração está nula agora, e quando isso acontece eu tento escrever coisas sobre a minha falta de inspiração e fazer com que isso me dê inspiração, mas parece que agora não está funcionando.

Mas eu vou tentar.
Ontem eu fui na tal da festinha da Mari na casa da Vitória e gritar: SURPRESA!
Mas no final das contas o povo começou a cantar parabéns do nada e não teve nada pra gritar.

No final das contas a festa começou mesmo às dez da noite quando eu, a Vitória, o Rubens, o Xavier e o Matheus começamos a conversar e só fomos terminar quando o meu pai chegou meia noite e meia.

Minhas unhas estão vermelho-sangue. Eu queria taaanto fazer uma maquiagem e vestir uma fantasia de Halloween, mas esse ano não funfou mesmo.

Então eu me vou, obrigada por ler, vácuo.

Beijo no cerebelo.

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Hear the sound of the falling rain

Coming down like an Armageddon flame, Hey!

- Holiday

É, Mario, eu tive que começar assim.

Então, para não combinar nem um pouco com o começo desse post, eu vou começar a falar sobre músicas brasileiras. Tá, não só das brasileiras, mas de todas as músicas que falam de alguma mulher.
Porque sempre que eu escuto uma música cliché que fala de alguma mulher, eu fico imaginando como pode ser ela. E isso às vezes bloqueia completamente a minha vontade de pensar.
Porque, Zeus, quantos zilhões de tipos de mulheres existem por aí? Simplesmente não dá pra saber. Eu fico imaginando se a Rosa ou a Carolina do Chico Buarque são loiras, morenas ou ruivas, ou se elas tem cabelo curto ou longo. Ou se elas são bregas. Qual a cor dos olhos delas? Elas costumam sorrir ou pensam demais e se preocupam demais com tudo? Qual é a cor da pele delas?
Aí eu escolho o tipo que mais se parece com a música, mas, mesmo se eu for por uma ordem eliminatória, eu ainda não me contentaria com o tipo de mulher escolhido - eu sei que isso parece meio dente ._. - e é aí que eu dou alok e escrevo um post porque essa droga me inspirou.
Olha só.

E, com isso, eu concluo: O Billie tá super bacana nessa foto.

Então, eu estava mesmo querendo mudar de assunto.
Eu acho que já disse o porquê de ter criado um blog.
Porque ninguém gosta das drogas que eu penso, e eu gosto de escrever, e como ninguém quer escutar eu venho aqui e blá, blá, blá.
Legal.
O negócio é que, com toda a maldita e cruel ironia do destino, eu estou fazendo o mesmo com o meu amigo. Lindo pra mim e todo o meu orgulho entalado, que nem o comprimido pra tosse que eu estou tomando, na droga da minha garganta.
Mas eu juro que eu sou honesta. Quebro a cara, mas com sinceridade e falando o que eu penso.

- É, eu não me interesso por esse assunto. Hm, nem por esse. Mas, se te consola, eu sei exatamente o que você está sentindo. Sua vez de sofrer. E, ah, cria um blog. Ajuda. (:

É mais ou menos assim.
Alguém poderia, por favor, me dar uma injeção igual a que o V dá naquela mulher em ''V de Vingança'' para ela morrer sem sentir dor?
Se alguém quiser se vingar de mim, por favor, só tenho essa restrição.

Pronto, pode fazer o sinal da cruz e falar pra eu bater na minha boca, ou na madeira. Tanto faz, pouco me importo.

Falando em filmes, eu vi um super legal hoje.
''Onze Homens e Um Segredo''.
Colorido artificialmente e com o Frank Sinatra no elenco.
Uau, OMFG! É o Frankie e... - parei.
O mais legal é o final.
Sabe, eu estou criando uma resistência contra finais clichés - o que prova que o final te faz ficar assim: O.O
É por isso que eu amei 1408 e quase me matei quando vi ''Juntos Por Acaso'' no cinema.

Olha que lindo: Eles brigam o filme todo, mas por algum motivo eles tem que ficar juntos, olha só, isso vai te fazer rir um bocado. No final eles ficam juntos e é super fofo. Se você chorar vai ser lindo, vão te achar um poço de sensibilidade e o caralho a quatro. E acabou! (:
Pode usar isso pra QUALQUER uma dessas comédias. Eu sempre gostei delas, mas agora eu doo um rim pra não ver.

Fora de brincadeira, no duro, se eu ter que ver mais uma comédia romântica no cinema, eu vou me candidatar à prefeita, governadora, presidenta, qualquer coisa, se eu puder ter o poder de proibir qualquer comédia romântica de passar até que eu esteja no humor para isso. Um dia chega.

Bem, meu pai está reclamando das escalas com quatro sustenidos e brigando com o saxofone, e eu vou tomar banho e rezar para que o meu dez em física finalmente saia. Porque em química o meu maior feito foi um nove e não passa disso.

Beijão da Daniela de TPM.

sábado, 23 de outubro de 2010

where it's so white as snow














Hoje, 24 de Outubro, 00:10, é aniversário do Tato, e ontem nós fizemos uma festinha surpresa, e nós tiramos a foto linda aqui, desculpe. Parei. rs.

Enfim,

PARABÉNS, MATHEUS. MELHOR AMIGO DO MUNDO TODO, A DANI AMA VOCÊ.

E você sabe disso, mas ''Eu te amo'' é a frase que as pessoas mais repetem, e eu não quero me excluir desse grupo.

Estou temporariamente apaixonada por ''Snow'' do Red Hot - título -, então eu não paro de ouvir.

Descobri que eu vi quatro temporadas de Queer as Folk em menos de uma semana! Isso me assustou. Séries consomem a gente. Lembre-se disso da próxima vez que pensar ''será que House é bom? Vou ver um dia desses'', porque você pode dormir, comer, trabalhar e estudar pensando nisso todo o tempo. Um inferno.

Não tenho mais nada pra escrever, então vou me despedir, deixando esse post importante extremamente curto.

Às vezes parece que alguém cria um dia exatamente como você gosta e o coloca em alguma parte do calendário da sua vida. Esse foi um dia desses. Quando todo mundo que você gosta está feliz, e por isso, você também está.

The more i see, the less i know,
the more i like to let it go.
Heeeey oh.

domingo, 17 de outubro de 2010

can you give yourself head? o.o

Bem, essa frase obscena é fundamental de uma piadinha em um episódio de Queer as Folk. Eu to vendo a história do Justin e do Brian e eu andei meio viciada nessa série. Perguntem pro Matheus, eu falo nela toda hora.

Enfim, ontem eu vi um filme muito interessante chamado Abraços Partidos, do Almodóvar. Que, segundo o meu pai, é um dos maiores diretores de hoje em dia. E o melhor: ele não está em Hollywood, olha que bacana.
Na verdade, o trabalho dele é bem diferente do trabalho de Hollywood. É quase como uma obra de arte. Na verdade, é uma obra de arte.

De início eu achei que o filme ia ser chato demais, porque começa meio lento e, vejamos, o filme é em espanhol. Acho que todo mundo sabe que, se tem uma língua da qual eu definitivamente não gosto, é espanhol - desculpa, Victor, te amo.
Mas o filme é muito bom e eu gostei mesmo.

Tem uma parte, que a personagem principal, interpretada pela Penélope Cruz, vai até o banheiro e se olha no espelho. Ela então diz: ''Que cara horrível'', e começa a se maquiar. Depois do filme, eu fui tomar banho, e, acredite, eu fiz a mesma coisa. Bem, a minha cara estava realmente horrível. E eu me maquiei. Para tomar banho. Que imbecil.

Enfim.
Eu deveria estar arrumando a casa mas eu simplesmente não consigo parar de ver Queer as Folk. Bem, acho que isso é uma coisa que eu admiro nos adultos. Digo, o fato de eles não darem a loks por causa de alguma série, ou filme, ou qualquer outra coisa.
Tá, eu sei que a sua mãe pode ficar louca quando o Roberto Carlos começa a cantar, ou que o seu pai delira quando alguma música do Iron Maiden (Pqp, eim Daniela?? Airon Maidan foi foda DD: -Má) começa a tocar, mas, para os adolescentes, isso é bem pior. Digo, a tietagem. E, olha que droga, quando a gente cresce, nem que a gente cresça em só quatro meses, e olha para trás, isso parece muito, mais muito mais ridículo do que você imaginou que pareceria.

Então, eu estou indo esperar que a minha tietagem por algumas coisas acabe e ver Queer as Folk. Ah, eu recomendo. Menos se você for homofóbico.
Aliás, se você for homofóbico, pode parar de ler o meu blog. E de conversar comigo, por favor.
(:

Beijo, héim?
Daniela.

IRON MAIDEN, SACOU NANI?? -parei <- Má

ps: Mario, querido, vai se fuder (: Te amo.

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

estou mais para "desajeitado"

... e, de modo geral, sou medíocre." - Jim Knipfel

Eu, precisamente nesse momento, estou passando raiva com o teclado do mac que a minha mãe usa para trabalhar - estou no trabalho dela - e vendo as fotos lindas da Marimoon gatíssima no Flickr dela -minha mãe tem ela como amiga.
E os comentários puxa-sacos que todos deixam, haha.

E ontem foi o dia das crianças! Eu sempre ignorei o da das crianças.
Mentira. Só comecei a fazer isso aos doze anos, quando ganhei a minha última almofada das Meninas Superpoderosas. Depois eu tava cagando e andando pra isso.
Mas o desse ano foi legal. Passamos - eu, mãe, Biel, tio Sérgio, Nelson e Thaís - no superbacanaemoderno - Shopping Santana Parque.
E o dia das crianças lá se resumiu em:

Pirulito com lazer - daqueles que brilham por causa da luzinha bacana - das Meninas Superpoderosas, precisamente da Lindinha.
Bolas amarelas, sorvete de bolinha, Yogobarrys,
o Palhaço Espirro - lembra? chegou, chegou, tá na hora da alegria... no circo tem palhaço, tem? Tem todo dia. Parei.
Uma piscina de bolinhas que o meu irmão não deveria ter visto, o filme Tropa de Elite2, que fez com que, eu, minha mãe, tio Sérgio o Nelson vibrássemos, o Nelson falando do tecido do travesseiro no meio do filme e o tio Sérgio gritando pra todo mundo na rua.
Ah, e um frio de lascar.
Que, por sinal, ainda não foi embora.
E é isso.

Meus amigos estão um bocado amorosos comigo. O que a saudade não faz? Haha.
O Victor disse que está com saudades, e o Matheus e o Mario também. Matheus contou suas novidades - acho que tudo acontece com ele quando eu não estou ._.
Vou viajar com mais frequencia se for assim rs

Então, eu ainda estou vendo o Flickr da Marimoon e eu acho que se ela colocar uma foto da bunda dela ainda assim vão comentar: "Ai, que linda... haha, danadinha você, héim? Haha, lindona!"
Cu mole.
Enfim.

Estou lendo cerca de cinco livros ao mesmo tempo, e um deles é "A Arte De Ser Desagradável", do autor da frase do nosso título do post.
E a primeira frase do livro é: "Sempre que ouço a palavra 'espiritual', cato meu revólver".
É um livro de memórias e eu achei interessante ler porque todos os livros de memórias que eu já li são fictícios. E essas são realmente as memórias dele. Creio eu. Quero acreditar. Tenho um pé atrás. Don't care.

Bem, não sei mais o que escrever e acho que vou continuar a ver as fotos de Londres no Flickr da Marimoon e morrer de inveja dela -n
Se o meu tédio me obrigar, eu vou voltar.

Danies.

Ps: Preciso ir em um show. Muito bom.
Pps: Airplanes no rádio *--*

Sobre a foto: como diria alguém com mais de cinquenta anos: algumas pessoas nascem com a bunda pra lua.